04/19/2020

Leitura aprox. de 3min

#people

Se enturmando em comunidades

Quando você entra no mundo do desenvolvimento, irá encontrar várias pessoas com gostos em comum, ou que realizam o mesmo trabalho que você, e também encontrará pessoas que colocam paixão naquilo que fazem. Eu acredito que esse é o núcleo de toda comunidade de software - você ama o que faz, e quer ajudar as outras pessoas a conquistarem coisas boas.

A ideia de comunidade é mais antiga do que você pensa - desde a criação do homem podemos notar comunidades, vilas e pessoas que tentavam sobreviver juntas. O ser humano é um ser social por natureza, vivemos e fazemos as coisas em grupos.

No desenvolvimento de software não é diferente. Você vai achar dezenas de comunidades - distrubuídas por linguagens, frameworks, metodologias ou grupos voluntários. A maior parte dessas comunidades está engajada com causas sociais ou em ensinar as pessoas.

Para se enturmar em uma comunidade você não precisa dominar nada - ao contrário, você pode se juntar a uma comunidade para aprender, desenvolver suas habilidades; e eles vão amar isso, e irão te ajudar da melhor forma que puderem!

Descobrindo Comunidades

Eu moro em Curitiba, Brasil, e por aqui já vi diversas comunidades de software. Temos alguns meetups, alguns eventos e excelentes hackathons durante o ano - 2020 está sendo um ano difícil até agora, mas as comunidades ainda estão por aí!

Eu comecei a perceber essas comunidades quando criei minha conta no GitHub - acho que foi em 2015 ou 2016. O open source é uma grande comunidade por si só, onde as pessoas criam as coisas para o mundo, não apenas para elas mesmas. Linguagens, frameworks, bibliotecas, pedaços de código que vão te ajudar nas tarefas; é isso que você irá encontrar no open source. Claro, você também vai encontrar várias pessoas boas que irão te ajudar a aprender algo novo. Também você vai encontrar pessoas que irão te mentorar e te ajudar a se desenvolver como pessoa, como profissional…

GitHub, GitLab, Codepen, Glitch, The Practical Dev, comunidades do Slack, grupos no Discord, Podcasts, publicações no Medium, grupos no Facebook (ou qualquer outra rede social)… Você irá achar comunidades de diferentes formas, em lugares diferentes. Você também tem as comunidades “físicas” - em eventos, meetups…

Aqui em Curitiba, por exemplo, temos o ReactCWB, CuritibaJS, CocoaHeads CWB, Women Techmakers Curitiba, Tech Ladies Brasil… Desde desenvolvimento web e mobile, empreendedorismo, protagonismo feminino e diversos outros tópicos! Você pode achar esses grupos usando o Meetup, ou no LinkedIn.

Você também vai encontrar comunidades globais, como a BrazilJS, que organiza a maior conferência JS do Universo!

O principal objetivo das comunidades é (ou deveria ser) ajudar as pessoas. Iniciantes, curiosos, mestres ou especialistas. Idependente do nível de conhecimento, ou do nível de experiência, eles continuam sendo pessoas como você. E a maioria deles irá te ajudar.

De vez em sempre eu vejo alguns babacas nesses grupos, fazendo piada das dúvidas ou tirando sarro da falta de informação que as pessoas tem sobre algo - infelizmente, isso faz parte da corrompida natureza humana. Isso talvez assuste a galera mais nova - isso assusta até a mim de vez em quando. Mas, o que fazer sobre isso? Eu separo o joio do trigo e tendo absorver aquilo que é bom - também, quando posso, eu reporto alguns comportamentos inaceitáveis para os organizadores da comunidade.

Participando de uma comunidade

Não existe segredo em participar de uma comunidade - você vai lá, interage com as pessoas, e repete. Para algumas pessoas, que talvez não tenham tanto acesso à informação, as comunidades são um jeito incrível de participar da sociedade.

Depois que você foi lá, participou de algumas discussões, talvez começou uma mentoria, você será reconhecido; e isso pode ser um ponto positivo para você - para contribuir, para ensinar, para ajudar os outros.

As comunidades podem te ajudar em diferentes maneiras. Cada um tem sua própria experiência em participar de uma.

É bem comum vermos essas comunidades com um brilho. Mas você mesmo pode criar a sua - com seus amigos e colegas. Basta você criar uma rotina de contato, estudarem as mesmas coisas, criarem projetos juntos, ajudarem uns aos outros. Isso também é comunidade, assim como qualquer outra.

Uma das coisas mais legais em participar de uma comunidade é que você começa a ser uma pessoa melhor, e isso não tem preço!

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Email

Livre de cookies, disponha.

jlozovei | 2021