05/17/2020

Leitura aprox. de 4min

#thoughts

Mindset remoto

Devido a ocorrência do Covid-19, o termo “trabalho remoto” se tornou uma buzzword, e muita gente está falando sobre o assunto.

Empresas do mundo todo estão adotando políticas sobre o trabalho remoto para seus empregados, e a maioria das pessoas que podem trabalhar de casa estão fazendo isso.

Reuniões, conferências, overcommunication… Muita coisa mudou na forma como trabalhamos hoje, e como interagimos com nossos colegas. A confiança dos gestores dada aos colaboradores também tem atingido novos níveis. Mas isso já não é muita novidade para quem trabalha com tecnologia e desenvolvimento - trabalho remoto já está presente no nosso vocabulário há algum tempo.

Desde que comecei a trabalhar como desenvolvedor eu escuto sobre esse tal trabalho remoto, e como ele pode ser bom - você consegue economizar mais por não ter que gastar dinheiro com combustível ou passagem de ônibus, você consegue mais tempo por não ficar preso 2 horas no trânsito… Os ganhos são incontáveis - você passa mais tempo em casa, com a família, pode comer melhor e de maneira mais saudável; mas também existem os pontos negativos que precisamos ter em mente.

Eu estou trabalhando de casa desde Março de 2020, quando o Covid-19 chegou ao sul do Brasil e o governo declarou o estado de quarentena. Quase 2 meses depois, percebi que estou trabalhando melhor, porém mais. E esse é um dos pontos negativos dos quais eu estava falando.

Minha rotina é acordar, tomar uma bela xícara de café, e começar a trabalhar. De segunda à sexta-feira, eu começo a trabalhar perto das 9am e vou até o almoço. Faço uma pausa de 1h, para almoçar e ler as notícias, depois volto ao trabalho - geralmente, da 1pm até as 6, 7 ou 8pm às vezes.

Minha jornada de trabalho tem 8 horas de duração, mais 1 hora de pausa para o almoço. Eu também posso realizar intervalos durante a tarde, para pegar mais café ou esticar as pernas. Mas eu facilmente passo mais de 8 horas trabalhando. Isso pode ser ruim, e com esse exemplo ruim eu consigo te dar uma dica: crie uma agenda.

É claro que terão dias que você precisará fazer hora extra, para entregar uma tarefa ou ajudar um colega. Mas, tente seguir uma agenda para evitar o excesso de trabalho. É importante criar intervalos durante o horário de trabalho para manter o corpo em movimento - evite ficar sentado o dia todo na frente do computador. Seus olhos não aguentarão por muito tempo.

Outra dica boa que eu posso dar é para você criar um ambiente livre de distrações. É tendência no LinkedIn e no Twitter postar uma foto do seu setup, ou do seu “local de trabalho remoto”, e você consegue notar vários lugares que são rodeados de distrações - TVs, video games, guitarras (desenvolvedores amam música)…

É legal ter um local de trabalho bonito, mas melhor ainda é ter um local funcional, sem distrações e com muita luz natural - as pessoas não dão o valor correto para a luz natural! Um ambiente bem elaborado irá te ajudar nas reuniões - até porque um ambiente calmo e sem distrações e muito melhor do que um barulhento.

Seu local de trabalho remoto precisa ser tratado como carinho. As pessoas enxergam isso como gasto, mas não como investimento - ter uma cadeira confortável, uma mesa com espaço… Se você tiver a oportunidade de criar um ambiente bom, faça isso sem tirar nem pôr.

Outra dica boa é manter um registro do que você tem feito, e quanto tempo você demora para entregar suas tarefas. Algumas empresas já fazem isso, com métricas de lead time, cycle time e throughput dos times de desenvolvimento - essas métricas podem dizer muito sobre um time, mas não exatamente sobre um indivíduo.

Se você usa um app para registro de tempo, você pode ver como está sua produtividade - e também entender se o ambiente ao seu redor te afeta (positiva ou negativamente).

Além dessas dicas, eu quero te fazer uma pergunta: “você tem um mindset remoto?”

Com mindset remoto eu quero dizer se você consegue trabalhar em qualquer lugar, a qualquer hora. O conceito de trabalho remoto é, basicamente, trabalhar onde você estiver - em casa, em um café… E, não apenas “trabalhar”, mas “trabalhar de verdade”. Um mindset remoto requer muita responsabilidade (accountability), especialmente com o seu tempo (por isso a dica do app para registro).

Outra coisa muito importante que o trabalho remoto exige: comunicação. Se você não se comunica direito com as pessoas, elas não vão entender o que você está fazendo no momento ou o motivo de uma tarefa demorar 2 ou 3 dias.

Desenvolver habilidades de comunicação é como ouro se você quiser trabalhar remoto sem que as pessoas duvidem da sua capacidade. Overcommunication pode ser uma boa abordagem - sinalizar ao seu time quando você está disponível ou ocupado, quando você saiu ou voltou do almoço/intervalo… Também assuma que nada é óbvio.

Algo só pode ser óbvio quando temos a quantidade certa de informações sobre uma série de coisas - e as pessoas provavelmente não terão a mesma quantidade de informações que nós (e vice-versa). Quando você assume que nada é óbvio, você terá que explicar os por ques e os comos para os outros, e isso ajudará muito a desenvolver suas habilidades de comunicação.

Um mindset remoto também exige que você utilize as ferramentas corretas, da mesma forma que exige que você se adapte ao seu time e aos seus colegas.

Algumas (várias) pessoas gostam do Slack - outras (poucas) gostam do MS Teams, ou do Twist; algumas pessoas usam o Trello - outras usam o Asana, ou o Monday.

Quando o foco está nas pessoas e em fazer o trabalho, as ferramentas não irão importar. Mas você precisa ter isso em mente!

Você pode achar várias referências legais quando o assunto é “trabalho remoto”. Uma das minhas favoritas é o remote.com. Lá você pode encontrar vagas de trabalho remoto, além de muito conteúdo bom sobre o assunto no blog deles; lá você também consegue achar uma lista de boas ferramentas para usar!

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Email

Livre de cookies, disponha.

jlozovei | 2021